Homem sofrendo de angústia

Entenda mais sobre a angústia e minimize o seu sofrimento

Home » Blog da Psicóloga » Entenda mais sobre a angústia e minimize o seu sofrimento

Sintomas de saúde mental e condições crônicas de saúde mental podem causar sofrimento emocional, e sofrimento emocional também é uma resposta natural à sobrecarga de uma vida ou gatilho circunstancial que qualquer pessoa pode experimentar

A angústia para psicanálise é o afeto ou affect por excelência na clínica psicanalítica de acordo com Freud é a matriz de todos os afetos e o sinal que apela para o recalque .

A angústia é mais do que uma simples emoção ou sentimento; é um afeto que afeta profundamente o indivíduo. Ela desempenha um papel central na organização da psique e no desenvolvimento humano. Desde os primeiros dias de vida, os bebês tentam evitar a angústia, pois ela é insuportável. A defesa contra a angústia desencadeia a complexificação do funcionamento psíquico.

No entanto, a origem da angústia é complexa e difícil de definir. A psicanálise suspeita que ela esteja relacionada à percepção de sermos reduzidos a nosso corpo, um efeito da sexualidade se formando em nós. A angústia está frequentemente associada à sensação no peito, onde as primeiras experiências de estar vivo se manifestam através da respiração e dos batimentos cardíacos.

A angústia é um afeto sem palavras, sem explicação direta, desprovido de sentido. O que não podemos nomear ou compreender plenamente nos causa angústia. Cada fase da vida traz consigo uma angústia específica que impulsiona o indivíduo a buscar um destino para ela. Infelizmente, essa busca pode levar a sintomas, doenças e bloqueios como maneiras de lidar com a angústia.

Para a psicanálise, a angústia é um afeto que não engana! É um SINAL tentando nos mostrar algo difícil de ver.

Por mais que não se possa traduzir em palavras o que ela é para cada um, a angústia se presentifica no corpo. Junto com o sentimento de desamparo e desânimo, o coração aperta, o ar falta aos pulmões e o choro surge apertando a garganta.

Muitas pessoas se SENTEM ASSIM ao longo da vida e, para alguns, o clima de final de ano potencializa a sensação. Culturalmente, Natal e Ano Novo sugerem o encerramento de um ciclo, onde as pessoas celebram, repensam o que se passou nos últimos 12 meses e projetam suas vidas e desejos para o futuro. Comercialmente, as propagandas mostram os encontros familiares em torno de uma mesa farta, muitos presentes e harmonia. Ali, naquele cenário quase perfeito, o imperativo é ser feliz.  E isso, em geral, não representa a realidade.

Cada pessoa tem uma história de vida singular e, nesse clima de encontros, sentimentos guardados emergem e surge a forte lembrança de um ente querido que já se foi, pensamentos a respeito das frustrações na vida pessoal ou profissional, a dor de rompimentos de relacionamentos, problemas financeiros, etc.

Possíveis causas de sofrimento emocional

Assim como os sintomas de sofrimento emocional podem variar amplamente, seus possíveis gatilhos também podem.

muitas experiências podem causar sofrimento emocional, explicando que se algo desencadeia uma reação emocional intensa pode depender da capacidade do seu sistema nervoso no momento do gatilho.

Algumas pessoas são naturalmente mais sensíveis do que outras. Se você é uma pessoa altamente sensível , por exemplo, pode se assustar facilmente, ficar exausto quando há muita coisa acontecendo e ficar abalado com a mudança. As coisas que perturbam seu equilíbrio podem ser muito diferentes das coisas que tendem a perturbar alguém que prefere trabalhar em um ambiente movimentado e acelerado.

LEMBRE-SE que a angústia é constitutiva da nossa existência e não é algo a ser evitado, ela pode nos guiar em direção aos nossos maiores desejos. Preste atenção nos sinais e saiba que a ANÁLISE pode te acompanhar nesse processo.

1. Aceite o que quer que esteja acontecendo no momento

Isso se chama aceitação radical

Embora a primeira reação ao sofrimento possa ser ficar com raiva, chateado e autocrítico, você provavelmente sabe que isso não o ajuda a se sentir melhor. A aceitação radical sugere que reconhecer e aceitar a situação atual sem julgamento ou crítica é o primeiro passo para criar algum espaço entre você e o evento. Isso não significa que você concorda ou está feliz com o que está acontecendo, simplesmente que você reconhece que uma cadeia de eventos o levou a estar aqui, onde você está, agora.

2. Faça algo para criar uma nova sensação em seu corpo

Para se distrair de comportamentos destrutivos, você pode tentar algumas ações que não irão prejudicá-lo, mas ainda podem ajudar a aliviar algumas das emoções avassaladoras. Por exemplo, em vez de se autocortar, segure alguns cubos de gelo na mão até que derretam, escreva algumas linhas com uma caneta ou marcador vermelho em seu corpo como se fossem cortes ou quebre seu pulso com um elástico. Se você estiver com muita raiva, pode jogar ovos na banheira, bater em um saco de pancadas, em uma boneca ou em um travesseiro.

3. Preste atenção em algo ou em outra pessoa

Escolher atividades que você goste o ajudará a se sentir bem, ocupar sua mente e se distrair da angústia e da raiva ( Controle Da Raiva ). Existe uma lista interminável de possibilidades, algumas das quais você pode aproveitar mais do que outras. Aqui estão apenas algumas ideias. Sinta-se à vontade para selecionar alguns desta lista ou criar o seu próprio para tentar na próxima vez que se encontrar em uma situação angustiante.

  • Pintar ou rabiscar
  • Tome um banho de espuma
  • Vá observar as pessoas no parque – isso ajuda a desviar a atenção de si mesmo
  • Vá a um café e preste atenção aos sons e cheiros
  • Escreva uma carta de agradecimento para alguém de quem você gosta
  • Organize seus livros, mesa ou gavetas
  • Assista a um filme engraçado
  • Cozinhar algo que você gosta

4. Pratique a Autocalmante

Sentir-se relaxado nos permite funcionar melhor, pensar com mais clareza e ser mais eficientes . Existem muitas técnicas e exercícios para relaxar durante o dia e à noite. Aqui estão algumas idéias para tentar encontrar o que funciona melhor para você.

  • Queimando velas perfumadas
  • Abraçar um amigo ou familiar que te faz sentir bem
  • Ir a lugares que fazem você se sentir calmo
  • Olhando fotos de situações em que você estava feliz ou lugares que você gosta
  • Ouvir música que te relaxa
  • Ouvindo os sons da natureza, você pode fazer isso ao ar livre ou a partir de uma gravação
  • Beber algo calmante como uma xícara quente de cacau ou chá
  • Tomando um banho quente
  • Brincando com seu animal de estimação

Solução de problemas

Depois de ter sido capaz de aceitar e tolerar o sofrimento. Agora você pode tentar resolver o problema que primeiro lhe causou angústia.

  1. Identifique o problema
  2. Anote todas as soluções possíveis para o seu problema e selecione as melhores alternativas
  3. Avalie as alternativas fazendo uma lista de prós/contras
  4. Decida um plano (ou dois ou mais) e como você o implementará
  5. Implemente o plano
  6. Avalie o resultado, revise o plano, se necessário, ou selecione uma alternativa diferente para implementar

Todas essas são técnicas que ajudam as pessoas a lidar melhor quando estão em grande sofrimento. Esperamos que você os ache úteis. Se você experimentar alguns, sinta-se à vontade para compartilhar quais funcionaram melhor para você e por quê

Psicóloga Daniela Carneiro

Precisa de ajuda especializada em Terapia Online para Brasileiros. Sou Psicóloga com mais de 20 anos de experiência, ajudo pessoas a lidarem com suas dores e buscar resoluções para problemas em seu relacionamento, CLIQUE AQUI e saiba mais.

Abuso Emocional afetividade Agendar com a psicóloga ajuda para casal em crise Ajuda Psicológica Ansiedade e Tratamento casamento Como funciona a terapia de casal comunicação Confiança Convivência com o Próximo dependente afetivo Dependência Afetiva depressão diagnóstico para o amor Dicas no Trabalho emoções esgotamento estresse Filhos Imigrantes medo melhorar comunicação problemas nos relacionamentos psicologa Psicoterapeuta Psicoterapia psicóloga para casal Raiva Relacionamento Relacionamento Amoroso relacionamento difícil Sintomas do Estresse Síndrome do Pânico Terapia Terapia com Psicóloga Brasileira terapia de casais terapia de casal Terapia de Casal Online Terapia Online trabalho Transtorno Bipolar transtorno de personalidade dependente Transtornos tratamento para ansiedade

Posts Similares