Tag: psicologa

preciso de psicoterapia

PSICOTERAPIA | Será que eu preciso?

PSICOTERAPIA | Será que eu preciso?

8 sinais de que você precisa fazer Terapia

Tudo o que lhe faz sentir oprimido ou te impede de funcionar direito merece a atenção de um psicoterapeuta, ou seja, um psicólogo.

Todo mundo passa por períodos de stress, tristeza, luto e conflito, então quando você não se sente muito bem pode ser difícil saber se é hora de procurar um profissional para lidar com o problema.

Quanto mais cedo se procura ajuda, mais fácil é resolver o problema.

Os psicólogos atribuem a baixa procura por ajuda médica ao estigma e aos mitos ligados à terapia: a ideia de que seja algo para gente louca, que a ajuda de um profissional seja um sinal de fraqueza ou tome tempo e custe caro demais. Nada disso é verdade…

As pessoas acham que vão se tornar prisioneiras do tratamento, mas isso simplesmente não é verdade.

Podem fazer  de uma a duas sessões semanais e após resolverem seus maiores conflitos deixarem o processo ou eventualmente agendar uma nova consulta. Tudo vai depender da motivação e quais os objetivos quando se procura ajuda.

Existe um estigma injustificado ligado às doenças mentais, e olhe que nem estamos falando de uma doença mental. Estamos falando apenas da vida e das dificuldades dela.

Os benefícios da psicoterapia [podem ser vistos] mais como formas de aliviar o estresse, como exercícios físicos ou uma alimentação correta – estratégias que podem ajudar no dia-a-dia e ajudar a aliviar tensões.”

Então quais são os sinais de que pode ser a hora de marcar uma consulta?

Alguns sintomas que devemos estar atentos quando não nos sentimos muito bem.

A principal conclusão? É apenas uma questão de avaliar sua capacidade de tolerância – tudo o que lhe faz sentir oprimido ou te impede de funcionar direito merece a atenção de um psicoterapeuta, ou seja , psicólogo.

Todas as suas emoções são intensas

“Todo mundo fica nervoso e triste, mas e a intensidade? E a frequência? Isso te atrapalha ou prejudica a sua vida?”?

A sensação de ser regularmente dominado pela tristeza ou pela raiva pode indicar algo mais profundo, mas é preciso prestar atenção a uma outra coisa: o catastrofismo.

Quando um desafio aparece de repente, você imediatamente se prepara para o pior? Esse tipo de ansiedade extrema, em que as preocupações são desproporcionais e os cenários pessimistas passam a se tornar cenários realistas, pode ser profundamente debilitante.

Pode ser paralisante, levar a ataques de pânico e até mesmo a evitar as coisas.

Se sua vida começa a se contrair porque você está se omitindo é provavelmente a hora de procurar alguém.

Você passou por um trauma e não consegue parar de pensar no assunto

A dor de uma morte na família, uma separação ou a perda do emprego podem ser suficientes para exigir algum tipo de aconselhamento. A tendência é achar que esse tipo de sensação vai embora sozinha, lembrando que nem sempre este é o caso. O luto pode nos atrapalhar no dia a dia e nos afastar dos amigos. Se você perceber que está se distanciando, ou se seus amigos notarem o mesmo, talvez seja a hora de procurar alguém para tentar entender como o evento ainda está te afetando.

Por outro lado, algumas pessoas reagem às perdas com uma reação mais maníaca — buscam os amigos incessantemente e têm problemas para dormir. Estes também são sinais de alerta.


Você tem dores de cabeça recorrentes e inexplicáveis, dores de estômago ou baixa resistência

Se estamos emocionalmente abalados, o corpo pode ser afetado. Pesquisas confirmam que o estresse pode se manifestar de diversas formas, de problemas estomacais crônicos a dores de cabeças, resfriados e redução do apetite sexual.  Há outros indícios menos frequentes, como dores musculares repentinas (ou seja, não aquelas que aparecem depois da academia) ou dores no pescoço.

Você está usando alguma substância para aguentar o dia a dia

Se você percebe que está bebendo ou usando drogas em maiores quantidades ou com maior frequência — ou até mesmo pensando mais em bebidas ou drogas –, pode ser um sinal de que você queira anestesiar algum tipo de sensação. Mas essa substância pode não ser o álcool ou droga: pode ser comida. Reidenberg nota que mudanças no apetite podem ser um sinal de que nem tudo está bem. Comer demais, ou de menos, pode indicar estresse ou sinalizar que você não está querendo cuidar de si mesmo.

Você não está rendendo no trabalho

Mudanças na performance no trabalho são comuns entre aqueles que enfrentam questões emocionais ou psicológicas. Você pode se sentir desconectado do trabalho, mesmo que antes gostasse do que faz. Além de afetar a concentração e a atenção, você pode começar a receber críticas dos seus chefes ou colegas. Pode ser um sinal de que é hora de buscar um profissional.

Adultos passam a maior parte do tempo no trabalho. Então as pessoas que reparam são aquelas que têm de compensar, como em uma família.


Você se sente desconectado daquilo que gostava de fazer

Se seus clubes, encontros de amigos e família estão perdendo a graça, pode ser um sintoma de que algo está errado. Se você está desiludido, achando que nada faz sentido, buscar terapia pode ajudar a clarear o ar ou procurar uma nova direção.

Seus relacionamentos estão desgastados

Você tem dificuldades para explicar como realmente está se sentindo – ou mesmo para identificar suas emoções? Se você se sente infeliz durante as interações com aqueles que ama pode ser um candidato para uma terapia de casal ou de família.

Podemos ajudar as pessoas a escolher melhor as palavras – e ensinamos que não é só o que você está dizendo que importa, mas também sua linguagem corporal e sua atitude.

Seus amigos dizem que estão preocupados com você

Amigos podem perceber padrões que não conseguimos identificar nós mesmos, portanto é importante considerar a perspectiva daqueles que estão à sua volta.

Se alguém que faz parte da sua vida diz algo como: ‘Você falou com alguém sobre isso?’ ou ‘Você está bem? Estou preocupado com você’ – é um sinal de que você provavelmente deveria ouvir o conselho.


Agende

Relacionamento amoroso

A Dificuldade com Relacionamento Amoroso

Algumas dicas para melhorar o seu relacionamento amoroso

A dificuldade com relacionamento amoroso poderá ser superável a partir do momento em que ambos reconhecem a problemática do casamento ou namoro.

Saibam que certas atitudes e situações podem acabar com o relacionamento do casal. Vejam abaixo quais são estas dificuldades para que vocês possam evitá-las em seu dia-a-dia:

 

1 – Não compartilhar as tarefas domésticas

Esta é uma das queixas mais comuns entre as mulheres. Quando um dos membros do casal sente que trabalha mais em casa do que o outro, está construído o ambiente para um conflito. Quando estamos cegos de amor, até nos parece engraçado uma roupa suja jogada no chão e as louças acumuladas na pia. Mas quando se convive de verdade essas tarefas domésticas podem se converter em um inferno.

Solução:

Ainda que pareça incômodo, este é um tema que deve ser esclarecido desde o começo da relação. Há que ser feito um acordo para dividir as tarefas. Mas é importante levar em conta a carga horária e as responsabilidades de cada um fora de casa. Não caia no erro de fazer tudo sozinha porque não suporta a sujeira. E jamais coloque a limpeza do lar acima do sexo e do descanso.

 

2 – Cair na rotina

A rotina se instalou em sua vida? Não suporta estar sempre com sua família ou metida em casa? Antes de buscar soluções, você deve se perguntar se segue apaixonada por ele ou se isso se trata apenas de excesso de confiança e acomodação.

Solução:

Combater a rotina necessita de um esforço permanente por parte de ambos. A saída de emergência é não fazerem tudo juntos. Gaste mais tempo com seus amigos, façam coisas separadamente, busquem ocupações que façam com que vocês saíam de casa.

 

3 – Família e ambientes diferentes

Algumas vezes são as circunstâncias externas que fazem uma relação enfraquecer. As diferenças socioculturais ou inclusive a forma como foram criados podem influenciar. Você o quer, mas sente que ele deveria ser mais culto? Não se sente bem junto com a família dele, ou o contrário?

Solução:

Estas são questões muito delicadas que precisam ser resolvidas com comunicação e tato. A primeira coisa a fazer é nunca aparentar ser o que não é. Não tente mudar os hábitos de seu companheiro para que ele seja como você quer. Respeite a família dele. Tente ser flexível e muito tolerante para que o outro não se veja forçado a fazer coisas que não se sente confortável.

 

4 – Muitas contas a pagar

O aluguel, as faturas dos cartões de crédito, a escola das crianças, o plano de saúde… Algumas vezes, ter uma vida em comum acarreta em uma alta carga econômica. E se algum dos dois não está bem no trabalho, a preocupação financeira se transpõe para a relação. É difícil manter o bom humor quando não se sabe se o dinheiro dará para o mês todo.

Solução:

O primeiro passo é tentar reduzir os gastos. Aquele que estiver melhor estruturado financeiramente deve apoiar o outro e não se tornar em um elemento de pressão.

 

5 – Viver pensando no trabalho

Algumas vezes o trabalho toma tanto tempo que vida pessoal acaba ficando em segundo plano. Todos nós temos obrigações e responsabilidades e é importante termos ambições profissionais. Mas há que se por limites para que o trabalho não ocupe a maior parte de seu tempo e pensamento.

Solução:

O melhor a fazer é conversar e tentar resolver a situação com argumentos reais. Se um de vocês tem muitas responsabilidades e uma alta carga horária no trabalho, é preciso fazer um pacto para tentar aproveitar ao máximo o tempo que passam juntos. Não esqueça: a qualidade é mais importante que a quantidade.

 

6 – Ciúmes

Conviver com uma pessoa ciumenta pode se tornar um inferno. O mais triste é que homens ciumentos costumam ser machistas e possessivos de uma forma insuportável.

Solução:

A pessoa ciumenta tem que ter claro que não há motivos para se preocupar. Mas quem sofre com isso não pode deixar que o outro acabe com sua liberdade ou que acabe renunciando a amizades. A confiança da pessoa tem que ser trabalhada, inclusive com um acompanhamento psicológico.

 

7 – Um de vocês não quer ter filhos

A maternidade ou a paternidade pode provocar vários tremores na relação. E não são somente os homens que retardam o momento de serem pais. Com suas novas posições na sociedade, a mulher, às vezes, coloca sua carreira acima do desejo de ser mãe.

Solução:

Um dos dois pode não estar apaixonado o suficiente para querer ter um filho ou talvez o assuste a responsabilidade que um filho pode trazer. O melhor a fazer é conversar para descobrir o real motivo.

 

8 – Egoísmo

Muitas pessoas que são maravilhosas com seus amigos e família são extremamente egoístas com seu parceiro. A causa pode estar no fato de não estarem acostumados a compartilhar suas coisas, seu tempo, seu espaço ou sua vida com outras pessoas. Isso pode ser conseqüência do medo de perder a independência.

Solução:

Quem é egoísta deve saber disso para poder mudar. O melhor a fazer é tratar essa pessoa com o mesmo veneno, ou seja, sendo egoísta também. Mas, sobretudo, é preciso ter paciência com o outro.

 

9 – Ter um trabalho melhor que o dele

Você jamais pensaria que ele é um desses homens que se sentem diminuídos porque a mulher ganha mais do que ele. No entanto, tem percebido que nos últimos dias ele se sente mal-humorado e que seu desejo sexual diminuiu.

Solução:

Fale claramente com ele sobre o que pensa. Tente racionalizar a situação. Não permita que ele lhe tire seus méritos. Se ele não mudar de idéia e continuar com essas atitudes machistas, pense melhor se vale a pena continuar o relacionamento.

 

10 – Falta de comunicação

De todos, talvez este seja o problema mais grave, pois implica na “não solução” de todos os anteriores. Conversar sobre como foi o seu dia, sobre as expectativas da vida, enfim, levantar discussões que construam uma relação adulta e saudável.

Solução:

Falar, falar e falar. É preferível comentar sobre qualquer coisa e situação que nos perturbe, por menor que sejam, antes que elas se convertam em uma bomba. A comunicação do casal deve se basear no respeito e na tolerância.

Mais do que se amar no singular, amem-se muito e completamente a dois.

 


Agende sua consulta

psicólogo para fim de relacionamento

Psicólogo pode ajudar no fim do relacionamento?

Algumas situações são inerentes a todos os seres humanos. Podemos facilmente dizer que qualquer pessoa já enfrentou ou …

ansiedade e culpa

Ansiedade e culpa: como isso pode arruinar sua forma de se relacionar

Ansiedade e culpa são dois sentimentos inerentes a todos os seres humanos para determinadas situações. Às vésperas de …

A Psicanálise e como funciona

A psicanálise e como funciona

A psicanálise e como funciona? A psicanálise e a psicoterapia psicanalítica Psicanálise é uma teoria da mente humana …