Início da depressão
|

Como é o início de uma depressão?

Home » Ajuda emocional » Depressão » Como é o início de uma depressão?

O início da depressão pode variar de pessoa para pessoa, mas geralmente envolve um conjunto de sintomas emocionais, comportamentais e físicos que podem surgir gradualmente ao longo do tempo. É importante ressaltar que a depressão é uma condição séria e que o diagnóstico adequado deve ser realizado por um profissional de saúde mental, como um psicólogo ou psiquiatra. No entanto, aqui estão alguns sinais comuns que podem indicar o início da depressão:

  1. Tristeza persistente: Sentimentos de tristeza ou desesperança que persistem por semanas ou meses e não parecem estar relacionados a uma causa específica.
  2. Perda de interesse ou prazer: Diminuição do interesse em atividades que antes eram consideradas agradáveis, incluindo hobbies, trabalho ou relacionamentos.
  3. Mudanças no sono: Insônia (dificuldade em dormir) ou hipersônia (dormir em excesso) podem ser indicativos de depressão.
  4. Alterações no apetite: Mudanças no apetite ou peso, podendo ser um aumento ou diminuição significativa.
  5. Fadiga e falta de energia: Sensação constante de cansaço, mesmo após um repouso adequado.
  6. Sentimentos de inutilidade ou culpa excessiva: Pensamentos negativos frequentes sobre si mesmo e a sensação de que não se é bom o suficiente.
  7. Dificuldades de concentração: Dificuldade em se concentrar, tomar decisões ou lembrar-se de coisas simples.
  8. Isolamento social: Retraimento de atividades sociais, evitando contato com amigos e familiares.
  9. Irritabilidade ou agitação: Sentimentos de irritação ou agitação sem motivo aparente.
  10. Pensamentos suicidas: Pensamentos recorrentes sobre morte ou autodestruição.

Lembrando que esses sintomas podem ser experimentados por qualquer pessoa em algum momento da vida, mas a depressão é diagnosticada quando esses sentimentos e sintomas persistem e interferem significativamente na vida diária da pessoa.

Se você ou alguém que conhece estiver enfrentando alguns desses sintomas ou suspeitar de depressão, é fundamental buscar ajuda profissional o mais rápido possível. A depressão é tratável e o apoio adequado pode fazer uma grande diferença na vida da pessoa afetada.

Como os sintomas de depressão variam com o sexo e a idade

A depressão geralmente varia de acordo com a idade e o sexo, com sintomas diferentes entre homens e mulheres, ou entre jovens e adultos mais velhos.

Homens

Homens deprimidos são menos propensos a reconhecer sentimentos de auto-aversão e desesperança. Em vez disso, eles tendem a reclamar de fadiga, irritabilidade, problemas de sono e perda de interesse no trabalho e nos hobbies. Eles também são mais propensos a apresentar sintomas como raiva, agressão, comportamento imprudente e abuso de substâncias.

Mulheres

As mulheres são mais propensas a apresentar sintomas como sentimentos pronunciados de culpa, sono excessivo, excesso de alimentação e ganho de peso. A depressão nas mulheres também é afetada por fatores hormonais durante a menstruação, gravidez e menopausa. Na verdade, a depressão pós-parto afeta até uma em cada sete mulheres após o parto.

Adolescentes

Irritabilidade, raiva e agitação costumam ser os sintomas mais visíveis em adolescentes deprimidos — não tristeza. Eles também podem se queixar de dores de cabeça, dores de estômago ou outras dores físicas.

Adultos mais velhos

Os adultos mais velhos tendem a reclamar mais sobre os sinais e sintomas físicos do que emocionais: coisas como fadiga, dores inexplicáveis ​​e problemas de memória. Eles também podem negligenciar sua aparência pessoal e parar de tomar medicamentos essenciais para sua saúde.

Próxima Etapa

Além da idade e do sexo, os sintomas de depressão também podem variar de acordo com o tipo ou gravidade da sua depressão. Compreender o tipo de depressão com a qual você está lidando pode ajudar a encontrar as maneiras mais eficazes de superar o problema e começar a se sentir melhor novamente.

O que fazer se você se sentir deprimido: Converse com alguém

O simples ato de conversar com alguém que se preocupa com você é crucial para  lidar com sentimentos de depressão . Saiba que estender a mão não é sinal de fraqueza e não fará de você um fardo. A pessoa com quem você fala não precisa ser capaz de consertar você; eles só precisam ouvir sem se distrair ou julgar você.

Recorra a pessoas em quem você confia. Converse com um amigo próximo ou familiar sobre o que você está passando. As interações cara a cara são as melhores para melhorar o seu humor, então agende um bate-papo pessoalmente, se possível.

Conte com a tecnologia quando necessário. Quando você se sente sem energia, pode ter mais dificuldade em se motivar para sair com amigos e familiares pessoalmente. No entanto, você pode achar mais fácil manter contato por vídeo, telefone ou texto.

Priorize dar e receber apoio. Participar de um grupo de apoio para pessoas com depressão pode oferecer uma oportunidade de obter conforto de outras pessoas que estão passando por problemas semelhantes – e oferecer seu próprio apoio em troca. Você poderá trocar histórias e receber conselhos de enfrentamento de outras pessoas do grupo que entendem o que você está passando no momento.

Abuso Emocional afetividade Agendar com a psicóloga ajuda para casal em crise Ajuda Psicológica Ansiedade e Tratamento casamento Como funciona a terapia de casal comunicação Confiança Convivência com o Próximo dependente afetivo Dependência Afetiva depressão diagnóstico para o amor Dicas no Trabalho emoções esgotamento estresse Filhos Imigrantes medo melhorar comunicação problemas nos relacionamentos psicologa Psicoterapeuta Psicoterapia psicóloga para casal Raiva Relacionamento Relacionamento Amoroso relacionamento difícil Sintomas do Estresse Síndrome do Pânico Terapia Terapia com Psicóloga Brasileira terapia de casais terapia de casal Terapia de Casal Online Terapia Online trabalho Transtorno Bipolar transtorno de personalidade dependente Transtornos tratamento para ansiedade

Posts Similares