Categoria: Terapia

Entendendo a psicoterapia e como ela funciona

Entendendo a Psicoterapia e como ela funciona

Entendendo a psicoterapia e como ela funciona

 

 Psicoterapia

 

Há estudos que indicam que mais de 25% dos adultos sofrem de ansiedade, estresse, depressão ou outros transtornos em algum momento da vida. Há também um número grande de pessoas que lutam para lidar com problemas de relacionamento, frustração com o trabalho, a morte de um ente querido, entre outros. E esses problemas podem muitas vezes consumir mais energia do que deveriam.

 

O que é psicoterapia?

 

Um psicólogo pode ajudá-lo a lidar com esses problemas. Através da psicoterapia, os psicólogos ajudam pessoas de todas as idades a ter vidas mais felizes, saudáveis ​​e produtivas.

Na psicoterapia, os psicólogos aplicam procedimentos cientificamente validados para ajudar as pessoas a desenvolver hábitos mais saudáveis ​​e mais eficazes. Existem várias abordagens à psicoterapia – incluindo terapia cognitivo-comportamental, interpessoal e outros tipos de psicoterapia – que ajudam as pessoas a lidar com seus problemas.

A psicoterapia é um tratamento colaborativo baseado na relação entre um indivíduo e um psicólogo. Fundamentada no diálogo, ela fornece um ambiente de apoio que permite conversar abertamente com alguém que é objetivo, neutro e imparcial. Você e seu psicólogo trabalharão juntos para identificar e mudar os padrões de pensamento e comportamento que impedem que você se sinta bem.

Quando terminar, você não apenas terá resolvido o problema que o trouxe, mas terá aprendido novas habilidades para que possa lidar melhor com quaisquer desafios que surgirem no futuro.

 

Quando você deve considerar a psicoterapia?

 

Por causa dos muitos  equívocos  sobre psicoterapia, você pode estar relutante em experimentá-lo. Mesmo que você conheça as realidades em vez dos mitos, pode se sentir nervoso em tentar isso sozinho.

Superar esse nervosismo vale a pena. Isso porque sempre que sua qualidade de vida está satisfatória, a psicoterapia pode ajudar.

Algumas pessoas procuram psicoterapia porque se sentem deprimidas, ansiosas ou com raiva há muito tempo.

Outros podem querer ajuda para uma doença crônica que está interferindo em seu bem-estar emocional ou físico.

Outros ainda podem ter problemas de curto prazo e precisam de ajuda para navegar. Eles podem estar passando por um divórcio, enfrentando um ninho vazio, sentindo-se oprimidos por um novo emprego ou lamentando a morte de um membro da família, por exemplo.

 

Sinais de que você poderia se beneficiar da terapia incluem:

 

Você sente uma sensação esmagadora e prolongada de desamparo e tristeza.

Seus problemas não parecem melhorar apesar de seus esforços e da ajuda de familiares e amigos.

Você acha difícil se concentrar em tarefas de trabalho ou realizar outras atividades cotidianas.

Você se preocupa excessivamente, espera o pior ou está constantemente no limite.

Suas ações, como beber muito álcool, usar drogas ou ser agressivo, estão prejudicando você ou outras pessoas.

Quais são os diferentes tipos de psicoterapia?

 

Existem muitas abordagens diferentes para a psicoterapia. Os psicólogos geralmente utilizam um ou mais desses. Cada perspectiva teórica atua como um roteiro para ajudar o psicólogo a entender seus pacientes e seus problemas e desenvolver soluções.

O tipo de tratamento que você recebe dependerá de uma variedade de fatores: pesquisa psicológica atual, orientação teórica de seu psicólogo e o que funciona melhor para sua situação.

A perspectiva teórica do seu psicólogo afetará o que acontece em seu consultório. Psicólogos que usam terapia, por exemplo, têm uma abordagem prática ao tratamento. Seu psicólogo pode pedir-lhe para resolver determinadas tarefas destinadas a ajudá-lo a desenvolver habilidades de enfrentamento mais eficazes. Essa abordagem geralmente envolve tarefas de casa. Seu psicólogo pode pedir-lhe para coletar mais informações, tais como registrar suas reações a uma situação específica à medida que elas ocorrem. Ou o seu psicólogo pode querer que você pratique novas habilidades entre as sessões, como pedir a alguém com fobia de elevador que pratique apertar os botões do elevador. Você também pode ter tarefas de leitura para poder aprender mais sobre um determinado tópico.

Em contraste, as abordagens psicanalítica e humanística geralmente se concentram mais em falar do que em fazer. Você pode passar suas sessões discutindo suas primeiras experiências para ajudar você e seu psicólogo a entender melhor as causas de seus problemas atuais.

Seu psicólogo pode combinar elementos de vários estilos de psicoterapia. De fato, a maioria dos terapeutas não se liga a nenhuma abordagem. Em vez disso, eles mesclam elementos de diferentes abordagens e ajustam seu tratamento de acordo com as necessidades de cada paciente.

A principal coisa a saber é se o seu psicólogo tem experiência na área em que você precisa de ajuda e se o seu psicólogo acha que ele ou ela pode ajudá-lo.

 

Quem leu esse texto também se interessou por:

 

Textos e Artigos sobre Pânico, Medo e Fobia

Textos e Artigos sobre Psicologia e Psicólogo

Textos sobre atendimento via Internet, com um Psicólogo Online

Textos e Artigos sobre Terapia de Casal e Relacionamentos Conjugais

Textos e Artigos sobre Ansiedade, seus sintomas e tratamento

Textos e Artigos sobre Depressão, tratamento e sintomas

Textos e Artigos sobre demandas comuns em clínica de psicologia

Ver os horários disponíveis e agendar consulta pelo site ou whatsapp (11)976702066

 

 

preciso de psicoterapia

PSICOTERAPIA | Será que eu preciso?

PSICOTERAPIA | Será que eu preciso?

8 sinais de que você precisa fazer Terapia

Tudo o que lhe faz sentir oprimido ou te impede de funcionar direito merece a atenção de um psicoterapeuta, ou seja, um psicólogo.

Todo mundo passa por períodos de stress, tristeza, luto e conflito, então quando você não se sente muito bem pode ser difícil saber se é hora de procurar um profissional para lidar com o problema.

Quanto mais cedo se procura ajuda, mais fácil é resolver o problema.

Os psicólogos atribuem a baixa procura por ajuda médica ao estigma e aos mitos ligados à terapia: a ideia de que seja algo para gente louca, que a ajuda de um profissional seja um sinal de fraqueza ou tome tempo e custe caro demais. Nada disso é verdade…

As pessoas acham que vão se tornar prisioneiras do tratamento, mas isso simplesmente não é verdade.

Podem fazer  de uma a duas sessões semanais e após resolverem seus maiores conflitos deixarem o processo ou eventualmente agendar uma nova consulta. Tudo vai depender da motivação e quais os objetivos quando se procura ajuda.

Existe um estigma injustificado ligado às doenças mentais, e olhe que nem estamos falando de uma doença mental. Estamos falando apenas da vida e das dificuldades dela.

Os benefícios da psicoterapia [podem ser vistos] mais como formas de aliviar o estresse, como exercícios físicos ou uma alimentação correta – estratégias que podem ajudar no dia-a-dia e ajudar a aliviar tensões.”

Então quais são os sinais de que pode ser a hora de marcar uma consulta?

Alguns sintomas que devemos estar atentos quando não nos sentimos muito bem.

A principal conclusão? É apenas uma questão de avaliar sua capacidade de tolerância – tudo o que lhe faz sentir oprimido ou te impede de funcionar direito merece a atenção de um psicoterapeuta, ou seja , psicólogo.

Todas as suas emoções são intensas

“Todo mundo fica nervoso e triste, mas e a intensidade? E a frequência? Isso te atrapalha ou prejudica a sua vida?”?

A sensação de ser regularmente dominado pela tristeza ou pela raiva pode indicar algo mais profundo, mas é preciso prestar atenção a uma outra coisa: o catastrofismo.

Quando um desafio aparece de repente, você imediatamente se prepara para o pior? Esse tipo de ansiedade extrema, em que as preocupações são desproporcionais e os cenários pessimistas passam a se tornar cenários realistas, pode ser profundamente debilitante.

Pode ser paralisante, levar a ataques de pânico e até mesmo a evitar as coisas.

Se sua vida começa a se contrair porque você está se omitindo é provavelmente a hora de procurar alguém.

Você passou por um trauma e não consegue parar de pensar no assunto

A dor de uma morte na família, uma separação ou a perda do emprego podem ser suficientes para exigir algum tipo de aconselhamento. A tendência é achar que esse tipo de sensação vai embora sozinha, lembrando que nem sempre este é o caso. O luto pode nos atrapalhar no dia a dia e nos afastar dos amigos. Se você perceber que está se distanciando, ou se seus amigos notarem o mesmo, talvez seja a hora de procurar alguém para tentar entender como o evento ainda está te afetando.

Por outro lado, algumas pessoas reagem às perdas com uma reação mais maníaca — buscam os amigos incessantemente e têm problemas para dormir. Estes também são sinais de alerta.


Você tem dores de cabeça recorrentes e inexplicáveis, dores de estômago ou baixa resistência

Se estamos emocionalmente abalados, o corpo pode ser afetado. Pesquisas confirmam que o estresse pode se manifestar de diversas formas, de problemas estomacais crônicos a dores de cabeças, resfriados e redução do apetite sexual.  Há outros indícios menos frequentes, como dores musculares repentinas (ou seja, não aquelas que aparecem depois da academia) ou dores no pescoço.

Você está usando alguma substância para aguentar o dia a dia

Se você percebe que está bebendo ou usando drogas em maiores quantidades ou com maior frequência — ou até mesmo pensando mais em bebidas ou drogas –, pode ser um sinal de que você queira anestesiar algum tipo de sensação. Mas essa substância pode não ser o álcool ou droga: pode ser comida. Reidenberg nota que mudanças no apetite podem ser um sinal de que nem tudo está bem. Comer demais, ou de menos, pode indicar estresse ou sinalizar que você não está querendo cuidar de si mesmo.

Você não está rendendo no trabalho

Mudanças na performance no trabalho são comuns entre aqueles que enfrentam questões emocionais ou psicológicas. Você pode se sentir desconectado do trabalho, mesmo que antes gostasse do que faz. Além de afetar a concentração e a atenção, você pode começar a receber críticas dos seus chefes ou colegas. Pode ser um sinal de que é hora de buscar um profissional.

Adultos passam a maior parte do tempo no trabalho. Então as pessoas que reparam são aquelas que têm de compensar, como em uma família.


Você se sente desconectado daquilo que gostava de fazer

Se seus clubes, encontros de amigos e família estão perdendo a graça, pode ser um sintoma de que algo está errado. Se você está desiludido, achando que nada faz sentido, buscar terapia pode ajudar a clarear o ar ou procurar uma nova direção.

Seus relacionamentos estão desgastados

Você tem dificuldades para explicar como realmente está se sentindo – ou mesmo para identificar suas emoções? Se você se sente infeliz durante as interações com aqueles que ama pode ser um candidato para uma terapia de casal ou de família.

Podemos ajudar as pessoas a escolher melhor as palavras – e ensinamos que não é só o que você está dizendo que importa, mas também sua linguagem corporal e sua atitude.

Seus amigos dizem que estão preocupados com você

Amigos podem perceber padrões que não conseguimos identificar nós mesmos, portanto é importante considerar a perspectiva daqueles que estão à sua volta.

Se alguém que faz parte da sua vida diz algo como: ‘Você falou com alguém sobre isso?’ ou ‘Você está bem? Estou preocupado com você’ – é um sinal de que você provavelmente deveria ouvir o conselho.


Agende

Razões para fazer Terapia

Razões para fazer Terapia

Quero fazer Terapia com uma Psicóloga

Algumas das razões  para fazer terapia estão explicitadas logo abaixo. Estas situações podem estar te afetando neste atual momento, ou, alguém que você conheça. A procura pela ajuda emocional pode ser conveniente! 

  • Querer fazer mudanças positivas em sua vida
  • Dificuldades com relacionamentos
  • Desempenho no trabalho, faculdade ou escola
  • Sentir que sua vida está desequilibrada
  • Querer fazer uma revisão de sua vida
  • Querer recomeçar
  • Desenvolvimento pessoal
  • Problemas de comunicação
  • Trauma por sequestro, assalto, estupro
  • Ansiedade, medo, angústia, raiva e agressividade
  • Pânico
  • Estresse
  • Abuso físico, sexual ou emocional
  • Depressão
  • Sentir que perdeu o sentido na vida
  • Perdas
  • Luto
  • Medo do futuro
  • Transtornos alimentares
  • Dificuldades sexuais
  • Falta de confiança
  • Querer fazer mudanças na carreira
  • Ciúmes
  • Problemas de intimidade
  • Problemas conjugais
  • Obsessões, manias e compulsões
  • Transições de relacionamento
  • Crise de transição de vida (p.e. crise de meia-idade)
  • Sentir-se para baixo ou infeliz sem saber por quê
  • Indecisão
  • Falta da motivação
  • Fobia
  • Problemas do comportamento em adolescentes
  • Não conseguir lidar com as circunstâncias
  • Questões sobre orientação sexual
  • Solidão
  • Isolamento
  • Sentir-se vazio
  • Problemas de identidade e personalidade
  • Questões de autoestima e autoconceito

 

Quando procurar um psicólogo

Quando procurar um psicólogo

Quando procurar um psicólogo   O preconceito ainda é um empecilho para a busca de auxílio especializado. Apesar de …

Hipocondria quando o medo de ficar doente se torna realidade

Hipocondria: quando o medo de ficar doente se torna realidade

Hipocondria: quando o medo de ficar doente se torna realidade   (By A mente e maravilhosa) A hipocondria diz respeito …

Como a ansiedade muda a nossa percepção do mundo

Como a ansiedade muda a nossa percepção do mundo   Se você é uma pessoa ansiosa, provavelmente já percebeu que a …