Terapia para adolescente

Psicoterapia para adolescente

#Psicoterapia para adolescente? A adolescência (12 a 18 anos) é um momento único e formativo. Enquanto a maioria dos adolescentes tem boa saúde mental, múltiplas mudanças físicas, emocionais e sociais, incluindo a exposição à pobreza, abuso ou violência, podem tornar os adolescentes vulneráveis ​​a problemas de saúde mental. 

Promover o bem-estar psicológico e proteger os adolescentes de experiências adversas e fatores de risco que possam afetar seu potencial de prosperar não são apenas críticos para seu bem-estar durante a adolescência, mas também para sua saúde física e mental na vida adulta.

A adolescência é uma fase de novos desafios. É o momento da vida em que se “reconstrói” a relação com os pais e em que se estabelecem novas ligações (de amizade, de namoro…) sendo, ao mesmo tempo, uma altura em que é urgente lidar com um corpo em constante transformação, com as pressões vindas dos pares e da escola e com a necessidade de se descobrir a si mesmo e ao mundo.

As consultas do adolescente pretendem dar resposta a um conjunto de problemas e dificuldades com expressão nesta fase da vida.

Determinantes da saúde mental na adolescência

A adolescência é um período crucial para o desenvolvimento e manutenção de hábitos sociais e emocionais importantes para o bem-estar mental. Estes incluem a adoção de padrões de sono saudáveis; fazer exercícios regulares; desenvolvimento de enfrentamento, resolução de problemas e habilidades interpessoais; e aprender a gerenciar emoções. Ambientes de apoio na família, na escola e na comunidade em geral também são importantes.

Múltiplos fatores determinam a saúde mental de um adolescente a qualquer momento. Quanto mais fatores de risco os adolescentes estiverem expostos, maior o impacto potencial em sua saúde mental. 

Fatores que podem contribuir para o estresse durante a adolescência incluem o desejo de maior autonomia, pressão para se conformar com os pares, exploração da identidade sexual e maior acesso e uso da tecnologia. A influência da mídia e as normas de gênero podem exacerbar a disparidade entre a realidade vivida de um adolescente e suas percepções ou aspirações para o futuro. Outros determinantes importantes para a saúde mental dos adolescentes são a qualidade de sua vida em casa e suas relações com seus pares. Violência (incluindo pais severos e bullying) e problemas sócio-econômicos são reconhecidos riscos à saúde mental.

Alguns adolescentes estão em maior risco de condições de saúde mental devido às suas condições de vida, estigma, discriminação ou exclusão, ou falta de acesso a serviços e apoio de qualidade. Estes incluem adolescentes que vivem em ambientes humanitários e frágeis; adolescentes com doença crônica, transtorno do espectro do autismo, deficiência intelectual ou outra condição neurológica; adolescentes grávidas, pais adolescentes ou aqueles em casamentos precoces e / ou forçados; órfãos; e adolescentes de minorias étnicas ou sexuais ou outros grupos discriminados.

Os adolescentes com condições de saúde mental são, por sua vez, particularmente vulneráveis ​​à exclusão social, discriminação, estigma (afetando a prontidão para procurar ajuda), dificuldades educacionais, comportamentos de risco, problemas físicos e violações dos direitos humanos. 

Transtornos emocionais na adolescência

Distúrbios emocionais comumente surgem durante a adolescência. Além da depressão ou da ansiedade, os adolescentes com distúrbios emocionais também podem sentir irritabilidade, frustração ou raiva excessivas.

 Os sintomas podem se sobrepor em mais de um distúrbio emocional com mudanças rápidas e inesperadas de humor e explosões emocionais. Os adolescentes mais jovens também podem desenvolver sintomas físicos relacionados à emoção, como dor de estômago, dor de cabeça ou náusea.

Globalmente, a depressão é a nona principal causa de doença e incapacidade entre todos os adolescentes; a ansiedade é a oitava causa principal. Distúrbios emocionais podem ser profundamente incapacitantes para o funcionamento de um adolescente, afetando o trabalho escolar e a frequência escolar. A retirada ou a evitação de familiares, colegas ou a comunidade podem exacerbar o isolamento e a solidão. Na pior das hipóteses, a depressão pode levar ao suicídio.

Qual o objetivo da Psicoterapia para Adolescente?

#A psicoterapia para adolescente tem como objetivo promover um espaço de confiança para que o paciente possa se sentir acolhido e disposto a trabalhar suas questões emocionais, a fim de, melhorar a qualidade das relações com os familiares, no ambiente escolar e auxiliar na busca da própria identidade que está em formação durante o período da adolescência. 

A psicoterapia para adolescente pode ajudar em situações de:

  • problemas comportamentais (desobediência, agressividade),
  • depressão, apatia, desmotivação generalizada,
  • desinteresse escolar,
  • dificuldades relacionais (com pares, com família),
  • dificuldades associadas à auto-imagem,
  • ansiedade,
  • acontecimentos de vida traumáticos ou particularmente estressantes,
  • crises familiares…

O processo terapêutico com o adolescente ocorre sempre em profundo respeito pela individualidade do jovem, procurando dar também resposta às preocupações dos pais.

 Procure a ajuda de um psicólogo para adolescente

Todas essas informações são válidas e cada situação merece uma atenção específica.

Se você identifica neste texto situações relacionadas a sua vida ou a de seus filhos  e a preocupação tem perdurado e prejudicado as outras áreas da vida, talvez seja o momento de buscar ajuda na psicoterapia. Pelo bem da sua saúde mental!

Se você gostou deste artigo e deseja saber mais, entre em contato conosco. Tire todas as suas dúvidas sobre a psicoterapia para adolescente.

Gostaria de agendar uma consulta para entender melhor como funciona uma consulta com a Psicóloga Daniela Carneiro? Entre em contato pelo Whatsapp: (11) 97670-2066.