Get Social

 

VOCÊ JÁ PENSOU EM FAZER TERAPIA ON-LINE COM UMA PSICÓLOGA VIRTUAL?

EMOCÕES E SENTIMENTOS SÃO DIFÍCEIS DE SEREM COMPREENDIDOS QUANDO A VIDA ESTÁ EM CONFLITO.

FAZER TERAPIA COM UM PSICÓLOGO PODE SER UMA OPÇÃO INTERESSANTE PARA VOCÊ COMEÇAR A REPENSAR SOBRE SUAS QUESTÕES MAIS PROFUNDAS.

 

VANTAGENS

A orientação psicológica online permite que brasileiros que moram em outros países e cidades menores possam ter acesso a consultas com a psicóloga. Os atendimentos funcionam através de vídeo-consultas, podendo contar com o apoio de e-mail chat.

A consulta é particular, MAS VOCÊ PODE PEDIR O REEMBOLSO PARA SEU CONVÊNIO MÉDICO.

Você pode tirar suas dúvidas pelo WhatsApp da Psicóloga online e realizar seu agendamento.

No conforto da sua casa terá um horário reservado para conversar com a psicóloga on-line.

 

AGENDAR CONSULTA COM A PSICÓLOGA DANIELA CARNEIRO

 

 

Dúvidas frequentes

Psicóloga Online

 

 

 

 

 

 

 

 

Rua Vergueiro 2045 Vila Mariana – Metrô Ana Rosa

Rua Vergueiro 2045 – Vila Mariana São Paulo

Rua Luiz Spiandorelli Neto, 30
Paiquerê – Valinhos/SP

 

PSICÓLOGA SÃO PAULO

VEJA NO MAPS DO GOOGLE A LOCALIZAÇÃO 

 

Psicóloga Online | Terapia Online |Psicólogo SPPsicóloga SP | Reembolso | Maps

Psicóloga em São Paulo | Vila Mariana

 Daniela Guimarães Carneiro

CRP 06 – 84989

 

 

 

 

Psicóloga Clínica natural de Minas Gerais, atualmente realiza Atendimentos Psicológicos em São Paulo/ SP. Atuação há 19 anos em Clínica de Psicologia ( Casal e Individual). Consultório fica localizado na Vila Mariana

Especialização em Terapia Individual e Terapia de Casal e Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes pela Universidade de São Paulo – Pós-Graduada pela USP e graduada em Psicologia pelo Centro Universitário Salesiano de São Paulo – UNISAL. 

 Experiência Profissional

Experiência em Psicologia Clínica com Adultos, Adolescentes e Casais. 

Atuou em programa psicossocial direcionado a famílias, programa de saúde mental e socioeducativo.

Veja também sobre a Terapia Online

SE INSCREVA NO CANAL

INSTAGRAM DA PSICÓLOGA

Ajuda Emocional

A Ajuda emocional é um grande alívio quando nos sentimos sozinhos ou inundados pelas emoções. Ele pode nos proporcionar consolo, segurança e tranquilidade. Quais aspectos devemos levar em conta se quisermos dar este apoio emocional a outras pessoas? E se quisermos recebê-lo de um ombro amigo?

Para dar apoio a outras pessoas vamos precisar praticar a escuta e a empatia em relação aos demais. Por outro lado, para receber o apoio emocional vamos ter que assumir que nem sempre somos capazes de lidar com tudo que acontece sozinhos. Por isso, em alguns casos vamos precisar da ajuda de outras pessoas.

A importância da escuta ativa

A habilidade para escutar de forma ativa é a base para gerar um espaço de entendimento. Escutar não é o mesmo que ouvir; ao escutar, percebemos com todo o corpo, com os ouvidos, os olhos, os gestos, etc. Todo o corpo se envolve na escuta, para que a pessoa que está falando possa sentir que está sendo realmente compreendida.

Uma boa forma de demonstrar a escuta ativa é resumindo e parafraseando o que a pessoa vai dizendo à medida que avança em seu discurso. Assim nos asseguraremos de que estamos escutando com plena consciência e atenção, sem cair em distrações. É muito fácil que, sem nos darmos conta, acabemos falando antes da hora, ou opinemos sem ter toda a informação completa, ou o que é pior, que tiremos o celular do bolso.

Sentir que estamos conectados com os demais também pode nos proporcionar este apoio emocional que cai tão bem quando nos sentimos inundados pelas emoções. Precisamos das “nossas pessoas”, sentir que temos alguém interessado em conhecer nossas penas e alegrias porque se importam, alguém que entende que somos seres complexos, com um pensamento complexo, e assuma o custo de tentar nos compreender.

A empatia é uma qualidade para aprender

A empatia é a capacidade que temos de nos colocarmos no lugar dos demais e compreender seus sentimentos a partir das suas circunstâncias.Desta maneira, conseguimos entender o que acontece, como se sentem, o que pensam, e por que as pessoas se comportam de uma determinada forma. A empatia é uma habilidade que podemos aperfeiçoar se colocarmos empenho em pegar as mãos dos demais e fazer um esforço para segui-los através de portas estreitas e cantinhos escuros, que muitas vezes causam tédio ou medo.

Imaginemos que um amigo nos explica que acabou de terminar com sua namorada e que está afetado por isso. Uma das chaves para que este amigo note nosso apoio é validar seus sentimentos. Reconhecer que entendemos que, em sua situação, se sinta desta maneira. Assim nos situamos dando valor a suas emoções.

Não é preciso dizer muitas palavras para oferecer apoio. Na verdade, muitas vezes não é preciso dizê-las: um abraço, um olhar ou um gesto podem ser suficientes para que a pessoa se sinta acompanhada. Agir como se nada tivesse acontecido, ou seja, minimizar a dor e o sofrimento, não costuma ajudar a outra pessoa. Muito pelo contrário, a caricaturização de seu sofrimento é o contrário do que devemos fazer. Talvez nós não tivéssemos reagido assim, mas isso não torna o sofrimento do outro menos sincero e profundo.

Receber apoio emocional alivia o sofrimento

Receber a ajuda e o apoio de que precisamos para superar os momentos difíceis pode nos proporcionar um grande alívio e tranquilidade. É importante reconhecer que não temos como enfrentar tudo, já que todos podemos passar por momentos de vulnerabilidade. Nestes casos, é possível que precisemos do apoio de alguém de confiança e de um bom desabafo de vez em quando.

Compartilhar nossas emoções com outras pessoas pode nos ajudar a fortalecer nosso sistema imunológico, além de nos situar na posição de entender que não somos os únicos que temos problemas. Todos passamos por momentos complicados ao longo de diferentes épocas de nossas vidas. Portanto, é melhor sentir-nos acompanhados do que ter que passar por estes momentos sozinhos. Pense que o sofrimento já inspira introspecção, mas não é bom acompanhá-la de uma sensação de abandono total.

Para oferecer apoio emocional vamos precisar da escuta ativa, manter o silêncio e praticar a empatia para que os outros percebam este apoio. Por outro lado, para recebê-lo será necessário ter uma boa dose de humildade, reconhecer que não somos capazes de lidar com tudo que nos acontece, e começar a praticar a capacidade de pedir ajuda quando precisarmos dela.

amenteemaravilhosa

Agende sua Consulta com Psicóloga

Leia mais sobre:

PSICOTERAPIA | Será que eu preciso?

Superando a depressão: Como os psicólogos ajudam com transtornos depressivos